25 janeiro 2011

coisas amáveis



não é tanto uma dor que se instala
entre os dedos
da manhã fria
os gatos
esperando a alba, o pinheiro na dormente mansidão e eu
que entre as rugas da memória
vou nomeando criaturas
vivas
que me assistem nas razões
- há algo que procura
a água do meu corpo, faz
de conta nos côncavos quentes
e espreita nos meus olhos




1 comentário:

الرجل ذبح بعضهم البعض ولكن الخيول باهظة الثمن disse...

uma dor que se desinstala
entre os gatos
cujos frios dedos
nas frias garras
da fria manhã
esperando o tanto
que a alba não é,
na dormente mansidão do eu
que entre memórias criaturas
vou nomeando as rugas da
vida
que me assistem nos meus olhos

ia e vinha e a cada coisa perguntava que nome tinha- sophia

memória